<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=33098&amp;fmt=gif">

Gerenciando a Jornada do seu Cliente em 2016

As relações entre consumidores e empresas tornaram-se uma jornada acidentada em que os clientes aproveitam as ferramentas tecnológicas à sua disposição para avaliar, testar, adquirir e desistir de produtos e serviços com grande facilidade. Elas incluem um circuito de feedbacks onde os clientes seguem interagindo e avaliando produtos e serviços durante e após a compra, bem como colocando pressão sobre as marcas para executar e entregar uma experiência positiva.

Cada vez mais, as empresas podem moldar ativamente a jornada do cliente e transformar a sua capacidade de influenciar e apoiar essa jornada em uma fonte crucial de vantagem competitiva, especialmente por que os indicadores globais de satisfação de clientes continuam diminuindo em todos os setores.

Neste contexto, descobrimos que a capacidade da empresa para criar valor com a gestão da jornada do cliente é baseada em seis capacidades principais:

- Unificação - traz uma variedade cada vez maior de canais de comunicação (web, e-mail , mídia social , voz ... ), junto, com integração, disponibilizando a informação completa do cliente em todos os canais. Interações podem começar em um canal e mudar para outro sem perda de contexto.

- Automação - agiliza a jornada e possibilita experiências mais úteis, mais simples e mais envolventes. Opções de autoatendimento são um clássico. Um exemplo inovador é a oferta de opções de atendimento rápido ao cliente, via video, em lojas e filiais.

- Personalização - usa informações sobre o cliente, especialmente de interações passadas, tanto para personalizar a experiência como para ser proativo em otimizar novas interações e experiências futuras com os clientes. Um bom exemplo é a capacidade de trazer o histórico do cliente e as suas preferências em tempo real para o desktop do agente, com a função de orientar um agente em uma interação de serviço ou numa transação do cliente.

- Contexto - usa o conhecimento sobre a jornada do cliente para otimizar e oferecer mais e melhores opções, aumentando as chances de criar mais valor para o cliente e a empresa. Alguns bancos já estão atuando com agentes de campo para cobrança de dívidas através de aplicativos móveis, que se conectam com sistemas da empresa e gerentes de conta para uma negociação personalizada.

- Inovação – estende as interações para novas fontes de valor, tais como novos serviços para o cliente e a marca, e utiliza os dados para gerar conhecimento que permita agir para criar serviços ou recursos que irão criar valor e ser apreciados pelos clientes. Por exemplo, as empresas de gestão de frotas descobriram que existe valor em equipar os veículos com a tecnologia para monitorar e ter o veículo conectado automaticamente com centros de serviço para estabelecer uma comunicação em situações pré-determinadas.

- Cultura - permite que os funcionários desenvolvam uma cultura e uma mentalidade de excelência no serviço. As organizações da linha de frente e os seus recursos humanos precisam ser valorizados para criar e entregar mais valor. O conhecimento sobre o cliente também é derivado de feedback e da experiência do agente, complementando o feedback do cliente para fornecer uma visão completa das suas necessidades e criar conhecimento que agregue valor para a empresa.

Gestão da jornada do cliente como uma mentalidade

Para essas competências prosperarem, as empresas precisam construir uma infraestrutura tecnológica para apoiar e influenciar a jornada dos clientes, que ajude a empresa a escolher, personalizar e otimizar a experiência do cliente em cada interação. As soluções devem ser adaptáveis, flexíveis, escaláveis e inteligentes. Elas devem oferecer aos clientes uma experiência positiva e fornecer às empresas informações para a melhoria contínua.

Compartilhar:
   



Mais lidos

Subscribe to Email Updates