<img height="1" width="1" style="display:none;" alt="" src="https://dc.ads.linkedin.com/collect/?pid=33098&amp;fmt=gif">

Altitude – Tecnologia dos contact centers ao serviço das pessoas

Group of business people using electronic devices at workEste ano a Altitude celebra o seu 25º aniversário!

Nos últimos 25 anos imaginámos, demos vida, instalámos e implementámos soluções, numa primeira fase para call centers, depois para contact centers e, atualmente, trabalhamos num novo paradigma. Em conjunto com os nossos clientes foi-nos possível acumular conhecimento e experiência, o que nos permite continuarmos a melhorar e a inovar. E como é que eu sei isto, perguntam vocês? Eu sei porque trabalho aqui há 19 desses 25 anos!

Atrevo-me a dizer que o nosso sucesso se deve aos nossos colaboradores e ao empenho que eles demonstram para com os outros: tanto os agentes que utilizam o nosso software como os clientes que interagem com o contact center. Não é rocket science nem novidade para quem está no mundo dos contact centers que há uma tendência cada vez maior para substituir os agentes humanos por máquinas. No entanto, acredito veemente que as máquinas não serão capazes de sentir algo humano: a empatia, pelo menos não num futuro próximo. Estando ciente dos avanços tecnológicos, big data, inteligência artificial e todas as outras tecnologias emergentes, aqui na Altitude temos em consideração, acima de tudo, as pessoas em tudo aquilo que fazemos.

No que toca aos agentes dos contact centers, nós valorizamos a sua experiência e, do ponto de vista tecnológico, desenvolvemos uma aplicação simples, intuitiva, de fácil utilização e cujo objetivo é tornar a interação mais agradável tanto para o agente como para o cliente.

Esta é a cultura da nossa empresa e todos nós procuramos atingir esse objetivo. Por exemplo, numa entrevista recente para a Relacion Cliente Magazine, Carlos Seriola, do departamento de Professional Services, afirmou que a “tecnologia é essencial pois simplifica o trabalho de modo a que os agentes se possam concentrar em tornar cada interação memorável para o cliente”. Jaime Colom, também dos Professional Services, acrescenta ainda que o nosso desktop de agente “facilita ao agente toda a informação sobre todos os clientes, numa só aplicação, mostrando a informação certa no momento certo”. Outro exemplo é o Ricardo Santos, o nosso guru de inteligência artificial do R&D! Para além do seu trabalho no campo da inteligência artificial, ele constrói robots como passatempo, documentando todo o processo. Veja aqui como é que ele construiu um!

Quer estejamos a falar de desafios pessoais ou profissionais, a palavra impossível simplesmente não existe no nosso vocabulário. Não acredita em mim? Leia este artigo escrito pela Sonia Comajuan, a nossa Chief Customer Care Officer. Ao darmos uso à perseverança e persistência, comemos o elefante uma peça de cada vez.

As pessoas ainda são a peça mais importante deste puzzle. A nossa filosofia empresarial é a de que nós fazemos o que quer que seja necessário para dar mais poder e autonomia aos agentes, permitindo que estes impressionem os clientes, a cada interação. De call centers para contact centers, e caminho dos customer engagement centers: podem vir, nós estamos prontos!

Compartilhar:
   



Mais lidos

Subscribe to Email Updates